Jornalista russa raptada em Kiev. A vida de Anna Kurbatova poderá estar em perigo

 

FONTE: http://theduran.com/russian-journalist-kidnapped-kiev/

QUARTA-FEIRA, 30 DE AGOSTO DE 2017

Jornalista russa sequestrada em Kiev – A vida de Anna Kurbatova poderá estar em perigo

Anna Kurbatova do Canal Um, da Rússia, está a ser detida ilegalmente pelas forças do regime.

Por ADAM GARRIE

30 de Agosto de 2017, 15:53

Anna Kurbatova não foi ouvida ou vista, desde que foi raptada nas ruas de Kiev, há menos de 24 horas. Kurbatova é uma repórter do maior canal de transmissão da Rússia, o Canal Um.

O Canal Um divulgou a seguinte declaração sobre o rapto,

“Anna Kurbatova foi raptada no centro de Kiev e não podemos contactá-la. A nossa colega foi sequestrada por pessoas desconhecidas perto da sua casa, atirada para dentro de um carro e foi levada. De acordo com a nossa informação, funcionários do Serviço de Segurança [ucraniano] detiveram Anna Kurbatova “.

Журналист федерального канала Анна  была похищена на территории Украиныhttp://www.5-tv.ru/news/149803/ 

A Ucrânia tornou-se um lugar cada vez mais perigoso para os jornalistas internacionais.

Em 2014, o jornalista britânico Graham Phillips foi preso pela SBU da Ucrânia, enquanto cobria a guerra do regime de Kiev contra Donbass. Depois de ter estado em condições perigosas, foi-lhe roubado tudo que possuía e foi expulso do país. Um colega jornalista que foi detido ao mesmo tempo que Phillips, chamado Vadim Aksyonov foi brutalmente espancado por forças leais ao regime de Kiev.

Outros jornalistas em Kiev foram raptados e assassinados nos anos a seguir ao golpe fascista de 2014, com muitas destas mortes relacionadas a um site de estilo ISIS,  denominado Mirotvorets, que menciona os jornalistas que são considerados inimigos do regime.

Como escrevi em Fevereiro, em The Duran

“O regime fascista actual, em Kiev, elaborou técnicas semelhantes. Desta vez,  estão a usar a Internet para incentivar a violência e o terrorismo. Um site odioso chamado Mirotvorets está a funcionar na Ucrânia, desde 2014.

O site procura fazer uma lista dos “inimigos da Ucrânia”, o que na realidade significa qualquer pessoa que se opõe ao regime fascista. O site está ligado directamente aos assassinatos realizados pelo antigo membro da Rada, Oleg Kalashnikov,  que representa o Partido das Regiões, partido este que não terminou.

O site também é culpado pelo assassinato do escritor Oles Buzina, em 2015. Ambos estes indivíduos tiveram os seus endereços privados publicados no site, pouco antes de serem assassinados.

Além de fazer uma lista dos nomes e detalhes pessoais de pessoas consideradas inimigas do regime fascista, o site está preenchido com imagens racistas e postagens ameaçadoras sobre o povo russo, além de citações blasfemas contra a Igreja Ortodoxa Russa e contra os seus seguidores.

Mirotvorets é o equivalente neonazi dos vários sites de propaganda ISIS que continuam a ter uma influência perniciosa na Internet. Cheio de imagens que glorificam a morte, que blasfemam as pessoas religiosas, nomeando alvos para assassinatos e tranquilizando ao informarem que são uma espécie de culto à morte justa, além da linguagem do site, não há diferença discernível com os que procuram promover a agenda do ISIS.

Ao contrário dos sites ISIS, aos quais os líderes ocidentais muitas vezes referem para serem  condenados, quase nenhuns políticos destacados europeus e norte-americanos referiram o Mirotvorets.

Este site, que me recuso dar o link devido ao seu conteúdo vil e perigoso, deve ser encerrado/banido da Internet. Não é uma questão de liberdade de expressão, mas de segurança pública. Este site não é senão uma lista destinada a radicalizar as pessoas que vivem na Ucrânia. É uma glorificação inequívoca do terrorismo.

Algo deve ser dito e algo deve ser feito. Onde está a chamada “comunidade internacional”?

Baseado no comportamento precedente do regime ucraniano e dos seus apoiantes, devido a assassinarem e torturarem jornalistas, penso que a vida de Anna Kurbatova poderá estar em perigo.

A Rússia está a tentar resolver este problema através dos canais diplomáticos, mas se não funcionar, será apropriado enviar um contingente da FBS a Kiev a fim de resgatar esta cidadã civil que foi raptada.

ACTUALIZAÇÃO: Um porta-voz do regime ucraniano declarou que Anna Kubatova foi detida por funcionários estatais e que será deportada sumariamente para a Rússia.

O estado e as circunstâncias em que se encontra Anna Kurbatova permanecem desconhecidas.

FONTE: http://theduran.com/russian-journalist-kidnapped-kiev/

Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos